quinta-feira, 26 de novembro de 2009

DESCONECTADO

Tentar viver por si mesmo, desconectado dos outros, é a idéia mais perigosa que alguém pode ter, e uma vez que ela começa a tomar um colorido religioso, fica muito difícil livrar-se dela, pois ela satisfaz o seu ego, ela alimenta tudo o que é errado em você e destrói tudo o que é belo em você.

Dentro de um túmulo não há qualquer possibilidade de rosas desabrocharem, mas existe a possibilidade de cobras, escorpiões e aranhas; tudo o que é feio e venenoso. Se o túmulo está completamente fechado, o seu próprio ar se torna veneno.

E milhões de pessoas estão vivendo a vida de monges e freiras. Elas podem não ter ido para o monastério, elas podem estar vivendo com suas esposas e filhos, mas estão fechadas. Eles podem estar vivendo no mundo, mas se protegendo muito, sempre cautelosas e calculando, para que suas vidas não tenham qualquer alegria, dança ou canção.

.

3 comentários:

Estrela disse...

É verdade. até pouco tempo atrás eu achava que nada de bom poderia me acontecer.Resolvi então olhar pra frente e tentar crescer.Tentar ser uma pessoa melhor.E tem dado muito certo. A lei do retorno está acontecendo e da abundância também! Os escorpiôes, as cobras e aranhas estão sumindo e devo confessar que voltei a cantar. Canto principalmente quando tenho lembranças doces!

Mariza Matheus disse...

Adorei!

Abraço

Mariza

Maria José disse...

Quem se esconde do mundo, quem se isola, não comete grandes erros, mas perde a grande chance de doar-se aos outros; de praticar a caridade e de colocar a sua prova em julgamento. Para mim, o isolamento é um desperdício.
Estou passando aqui para dar um olá, regar nossa amizade e divulgar um blog bem interessante (http://cinemaespirita.blogspot.com/). Passe por lá. Você vai gostar. Obrigada e um grande beijo.