segunda-feira, 25 de maio de 2009

EGO: O FALSO CENTRO

"Temos que passar através do caos antes de atingir o centro verdadeiro. E se você for ousado, o período será curto"
.
.
.
.
Assim, você tem dois centros. Um centro com o qual você vem, que lhe é dado pela própria existência. Esse é o eu. E o outro centro, que é criado pela sociedade - o ego. Esse é algo falso - é um grande truque. Através do ego a sociedade está controlando você. Você tem que se comportar de uma certa maneira, porque somente assim a sociedade irá apreciá-lo. Você tem que caminhar de uma certa maneira; você tem que rir de uma certa maneira; você tem que seguir determinadas condutas, uma moralidade, um código. Somente assim a sociedade o apreciará, e se ela não o fizer, o seu ego ficará abalado. E quando o ego fica abalado, você já não sabe onde está, você já não sabe quem você é.

Os outros deram-lhe a idéia. E essa idéia é o ego. Tente entendê-lo o mais profundamente possível, porque ele tem que ser jogado fora. E a não ser que você o jogue fora, nunca será capaz de alcançar o eu. Por estar viciado no falso centro, você não pode se mover, e você não pode olhar para o eu. E lembre-se: vai haver um período intermediário, um intervalo, quando o ego estará se despedaçando, quando você não saberá quem você é, quando você não saberá para onde está indo; quando todos os limites se dissolverão. Você estará simplesmente confuso, um caos.

Devido a esse caos, você tem medo de perder o ego. Mas tem que ser assim. Temos que passar através do caos antes de atingir o centro verdadeiro. E se você for ousado, o período será curto. Se você for medroso e novamente cair no ego, e novamente começar a ajeitá-lo, então, o período pode ser muito, muito longo; muitas vidas podem ser desperdiçadas...
.
.
.
.

8 comentários:

Angelina disse...

Quando você fala em dois centros - o eu e o ego, recordo dos conceitos do id, ego e superego. O id, a parte inconsciente com os impulsos, o ego , a própria personalidade da pessoa e o superego os valores que veem da sociedade, da família. Comparando com o que escreveu, parece-me que o seu eu incorporou com o id e o seu ego seria o superego. O que a sociedade nos impõe nem sempre resulta em controle do nosso comportamento, mas formas de convivência pois vivemos em grupo. O não devemos deixar que aconteça é que me nome dessa convivência mascaremos toda a nossa essência,controlando o nosso ego. Saber utilizar esse controle é a chave .

Véia disse...

Belíssima foto.

ams disse...

Gostei desse texto!

Menina_marota disse...

Será mesmo?

Bj

Anônimo disse...

Gostei de ver teus lindos olhos na foto.. Me sinto feliz por você!
Abç

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem quando você
descobre que alguém acredita e confia em você.

(Ralph Waldo Emerson)

Visite meu novo blogger
UMA ILHA PARA AMAR
http://eduardopoisl.blogspot.com/

Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl

Nanda Botelho disse...

Oi vim agradecer a visita, comentário e adesão ao meu blog!

Que façamos uma parceria legal, na trilha do auto descobrimento.

Venho já há alguns anos no exercício de desgastar o ego, o falso eu. Ele ainda tá lá, cheio de truques, mas já não me atrapalha tanto!

Ah! Somos conterrâneos! Moro em Olinda.

Abraços!

Silvânia Dutra disse...

O importante é que saibamos nos controlar naturalmente sem que haja pressão.
Super abraço!!