sexta-feira, 8 de maio de 2009

APENAS NÃO SEJA

"...você simplesmente sai fora, desiste de todo esse esquema..."
.
.
.
.
Agora, quando eu digo que este mundo é muito belo, mas ele está em mãos erradas, eu não quero dizer para você começar a lutar contra aquelas mãos erradas. O que eu quero dizer é: por favor, não seja aquelas mãos erradas, e isso é tudo.

Eu não ensino revolução, eu ensino rebelião, e a diferença é grande. Revolução é política e rebelião é religiosa. Revolução necessita que você se organize como um partido político, como um exército, e lute contra os inimigos. Rebelião significa que você se rebela como indivíduo, você simplesmente sai fora, desiste de todo esse esquema. Pelo menos você não deve destruir a natureza.
E se mais e mais pessoas se tornarem 'desistentes', o mundo poderá ser salvo. Essa será a verdadeira revolução, não política. Ela será espiritual. Se mais e mais pessoas abandonarem as velhas mentes e seus caminhos, se mais e mais pessoas se tornarem mais amorosas, se mais e mais pessoas forem não-ambiciosas, se mais e mais pessoas forem não-gananciosas, se mais e mais pessoas não estiverem mais interessadas em poder político, em prestígio, em respeitabilidade...
.
.

.
.
.
.

4 comentários:

Gabriela Castro disse...

bela postagem :)

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Carlos! Realmente, se cada um de nós, evitasse ser aquelas mãos erradas, com certeza não estaríamos vivendo num mundo tão cruel, um mundo somente dotado de ganância, de poder, um mundo onde o imperialismo fala mais alto e que as pessoas olham seus semelhantes, com desdém, com aquele arrogante ar de superioridade, um mundo onde o homem visa única e exclusivamente o seu próprio benefício, em detrimento de outrem. Inegavelmente, o mundo precisa urgentemente de mudanças. Mudanças essas, que somente nós, poderemos promovê-las.

Estive passeando, avistei teu espaço, invadi, gostei e não resisti.

Abraços,

Furtado.

Silvânia Dutra disse...

Desistir dos princípios criados pelo pensamento, que muitas vezes podem se distanciar da realidade, provocando uma separação do homem com a natureza. E viver a vida com toda a sinceridade do coração e espírito do amor.

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Carlos!
Um bom final de semana prá você...
Estou lhe aguardando há um bom tempo, pois sumiu feito fumaça... O que houve, Carlos, deixou é... de apreciar o meu cafezinho junto a uns bate papos...?!
Beijos,
Ana Lúcia.