quarta-feira, 29 de abril de 2009

A MENTE NÃO FICA NO PRESENTE

"O passado não existe mais e o futuro não existe ainda"
.
.
.
.

Tudo o que já foi dito até agora e tudo o que vier a ser dito no futuro, nada tem a ver com a verdade. Não há maneira alguma de expressá-la. A verdade é muito arisca. Você não consegue pegá-la em palavras. Você não consegue pegá-la através da mente. A mente perde-a seguidamente, porque o próprio funcionamento da mente é antiverdade.

O funcionamento da mente é não-existencial. A mente funciona naquilo que não é, ou no passado ou no futuro. O passado não existe mais e o futuro não existe ainda. E a mente só funciona, ou no passado ou no futuro. No presente existe a não-mente.

Se você está no aqui e agora, de repente você terá se separado da mente. Como você pode pensar aqui e agora? O pensar leva você para longe do aqui e agora. Um simples pensamento e você já estará a milhares de quilômetros longe do aqui e agora. No aqui e agora não há qualquer possibilidade, não há qualquer espaço para o pensamento surgir.
.
.
.
.

4 comentários:

Gabriela Castro disse...

Nossa, que coincidência! Meu último post fala sobre isso: que estou sempre no passado ou no futuro. Não consigo me concentrar no presente.
beijos

Carlos Bayma disse...

É... você foi treinada para isso. Todos nós fomos. Treinados para viver as angústias do passado e as ansiedades do futuro. Esquecemos do presente, onde se pode plantar. Aí não plantamos. E como não plantamos, não colhemos. E como não colhemos, ficamos deprimidos. E como ficamos deprimidos, arranjamos culpados. É o círculo vicioso mais devastador da vida!

Hermeticum disse...

E mesmo quando pensamos que a mente está no presente, este (o presente) é interpretado pela mente à luz do passado. No presente está a consciencia.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O mar me ultrapassa.
Mas ondas haverão de contar
Aos ouvidos que lá pousarem
Que um dia sonhei no mar.

O céu não vai se importar
Quando eu monge de meu hábito partir.
Mas estrelas enquanto restarem
Hão de lembrar
Que um dia me puseram feliz.

A terra , é fato, há de me subtrair.
Mas a árvore que me deitou raiz
E as cores
Que em meu tempo colhi
Estas eu levo comigo
Ninguém há de tirá-las de mim.

Fernando Campanella

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços Eduardo Poisl