segunda-feira, 6 de abril de 2009

AMOR OU APEGO?

"Mas se você se apegar muito, então ninguém vai ficar com você, porque ninguém quer uma prisão, ninguém quer que você se torne um par de algemas"
.
.
.
.
A profundidade do amor não tem nada a ver com uma pessoa ou duas pessoas. A profundidade do amor certamente tem a ver com que você deva permanecer sempre no amor. Isto traz profundidade. Agora, por exemplo, você ama um homem ou uma mulher. Por alguns dias, as coisas são realmente fantásticas, as coisas acontecem de uma maneira linda. E então, naturalmente, as coisas começam a ficar chatas. Não há nada de errado nisso, é apenas o próprio curso da natureza. Você se torna acostumado com a mulher, com o seu jeito; ela se torna acostumada com você, com o seu jeito, o seu estilo de vida - e quando tudo é conhecido e não há nada mais de surpreendente, como o relacionamento pode continuar fantástico? A maravilha começa a desaparecer, as coisas se acomodam, tornam-se mundanas, quotidianas, comuns. Isto é o que comumente acontece.
.

Agora você pode continuar a viver com o homem ou com a mulher com a idéia de que, se você mudar de homem ou de mulher, o amor jamais acontecerá profundamente. Mas o amor não irá se aprofundar de qualquer maneira, o amor está se tornando cada dia mais raso. Mais cedo ou mais tarde, você começará a achar que o outro estará sempre aí. Não haverá mais alegria na presença do outro, não ficará excitado com a presença do outro. Pode continuar se apegando...
.

Mas se você se apegar muito, então ninguém vai ficar com você, porque ninguém quer uma prisão, ninguém quer que você se torne um par de algemas. Quanto mais você se apega, mais o relacionamento se torna feio. Primeiro, ele perde a alegria, perde todo o charme, perde todo o magnetismo, então começa a se tornar doente, patológico.
.
.
.
.

9 comentários:

Escrevendo na Pele disse...

Ah, querido, como gosto de ler você. Esse lance de desapego é tão difícil! Bjs daqui e valeu pelo tão elaborado texto.

Carlos Bayma disse...

É verdade! Desapego é muito difícil mesmo, pois fomos condicionados, formatados, educados, treinados para nos apegar a tudo. E, quando mais se apega, menos se tem - isso é uma verdade!

Nina Rosa disse...

O amor não aprisiona, liberta...

Angelina disse...

Então como se desapegar sem se afastar emocionalmente ?

Carlos Bayma disse...

Apego não é sentimento; é uma sensação. Apegar-se não é amar e amor é um sentimento. Portanto, amor e apego não estão no mesmo patamar e, assim, ter um significa não ter o outro.

lumenamena disse...

O apego surge quando o sentido de identidade é extraído da experiência e da acção, então se eu extrair do meu sentido de identidade a alguém que estou muito ligada, estou ou não apegada a ele/a?

*Dna Onça e Dom Giovani* disse...

Muito bom...
Sou amante dos livros do Osho,tenho uma comunidade no Orkut onde disponibilizo livros eletrônicos e os membros baixam.Hoje contamos com 19 livros disponíveis.Se quiser aparecer,sinta-se convidado!
Um gde abraço Dr!
O nome da Comunidade é "Osho Biblioteca Virtual"

O MUNDO DE TABITA disse...

Realmente é muito dificil o desapego , mas quando se consegue é como tirar um peso enorme de cima da gente e do outro, a relação parece ficar mais intensa, o amor flui naturalmente e não acontece o tão desastroso ciúme, a desconfiança, pois não mais há necessidade.
beijos
Tabita

felipecruz disse...

Voce teria referencias da obra do Osho com o seu tema? estou em busca.. se puder me responder por favor.

Obrigado