sexta-feira, 14 de novembro de 2008

NÃO FIQUE TRISTE, FIQUE IRRITADO!

Livro: Uma Farmácia para a Alma (trecho do cap. 6)

A raiva e a tristeza são a mesma coisa. A tristeza é a raiva passiva e a raiva é a tristeza ativa. É difícil para uma pessoa triste ficar irritada. Se você conseguiu se irritar em vez de ficar triste, sua tristeza desaparecerá imediatamente. Da mesma forma, é muito difícil uma pessoa irritada ficar triste. A tristeza é um antídoto para a raiva.

Em todas as nossas emoções permanece uma polaridade básica – homem e mulher, yin e yang, macho e fêmea. Raiva é um sentimento masculino e a tristeza, um sentimento feminino. Assim, se você estiver em harmonia com a tristeza, será difícil deslocar-se em direção à raiva, mas eu gostaria que você tentasse. Coloque-a para fora, deixe-a agir. Faça o que for necessário, mas coloque a raiva para fora!

Se você conseguir oscilar entre a raiva e a tristeza, conseguirá uma transcendência sobre elas e poderá, então, observar os jogos e escaramuças desses dois sentimentos e ir além de ambos. Mas primeiro você precisa se mover com facilidade nesse cenário. Caso contrário, a tendência é que você se entristeça – e isso dificulta a transcendência.

Lembre-se de que quando duas energias opostas são semelhantes – uma é o espelho da outra – é muito fácil se livrar delas. Na medida em que a tristeza e a raiva lutam entre si, acabam se anulando mutuamente, o que o deixa livre para sair desse círculo vicioso. Mas se houver 70% de tristeza e 30% de raiva, as coisas se tornam muito difíceis porque isso significa que restarão 40% de tristeza e, nesse caso, você não poderá sair da situação com facilidade. Esses 40% ficarão dentro de você.

.

.

.

Um comentário:

Silvânia disse...

O equilíbrio é a porta de entrada para a FELICIDADE!
Portanto é necessário que se desperte a consciência para um trabalho interno, o encontro verdadeiro com o EU.