sábado, 29 de novembro de 2008

ENCONTROS E DESENCONTROS

Você está dizendo, "Ultimamente eu tenho percebido que o meu companheiro é um estranho para mim". Isso é bom. Isso é parte de uma compreensão que está crescendo. Somente pessoas infantis pensam que elas conhecem umas às outras. Você não conhece nem a si mesmo, como se pode conceber que você conheça o seu companheiro?

Nem o seu companheiro conhece a si mesmo, nem você conhece a si mesma. Dois seres desconhecidos, dois estranhos que nada sabem a respeito deles mesmos estão tentando conhecer um ao outro. Isso é um exercício fútil. Isso está fadado a ser uma frustração, um fracasso. E é por isso que os amantes ficam raivosos uns com os outros. Eles pensam que talvez o outro não esteja permitindo a sua entrada no seu mundo particular. "Ele está me mantendo afastada, ele está me mantendo à distância". E ambos seguem pensando da mesma maneira. E isso não é verdadeiro, todas as reclamações são falsas. Eles simplesmente não compreendem a lei da natureza.

Ao nível do corpo, vocês podem se aproximar mas vocês não podem se tornar um. Apenas no nível do coração vocês podem se tornar um, mas só momentaneamente, não permanentemente. Ao nível do ser, vocês já são um. Não existe a necessidade de se tornar um. Isso apenas tem que ser descoberto.
.
.

4 comentários:

Silvânia Dutra disse...

A compreensão de que a emoção não é algo estático e permanente se torna evidente quando descobrimos um pouco mais do nosso próprio ser. E verificamos os sinais de alerta que as nossas emoções nos oferece, e assim sendo poder mudar certas atitudes frente a outras.

Silvânia Dutra disse...

Te esperei tanto...

Delírio das Boboletas disse...

Parabéns Osho estou com vc sempre.
beijos

Aline Pepato disse...

Parabéns pelo blog.
Estou acompanhando.
Luz, luz, luz!