domingo, 30 de agosto de 2009

RAÍZES

"Apenas um trocar de roupas ou trocar de casas, trocar de formas - nada morre, nada pode morrer"

.

.

Desenvolver-se significa mover-se a cada momento mais profundamente no princípio da vida; significa afastar-se da morte - não ir na direção da morte. Quanto mais profundo você vai para dentro da vida, mais entende a imortalidade dentro de você.

Você está se afastando da morte: chega a um momento em que você pode ver que a morte não é nada, apenas um trocar de roupas ou trocar de casas, trocar de formas - nada morre, nada pode morrer. A morte é a maior ilusão que existe.

Como desenvolver-se? Simplesmente observe uma árvore. Enquanto a árvore cresce, suas raízes crescem para baixo, tornam-se mais profundas. Existe um equilíbrio; quanto mais alto a árvore vai, mais fundo as raízes vão. Na vida, desenvolver-se significa crescer profundamente para dentro de si mesmo - que é onde suas raízes estão.

.

.

5 comentários:

angela disse...

Osho expõe muito claramente ideias muito complexas.
abraços

Nanda Botelho disse...

Esse conceito ainda está muito subjetivo para mim, já venho há dois anos estudando para um morrer bem, fiz progressos, meu medo diminuiu, já tive um experiência de achar que ia morrer e ainda assim me acalmar...

Sei que não pode existir morte, mas isso ainda é um conceito se acomodando em mim.

Abraços!

Carlos Bayma disse...

O mesmo ocorre comigo, Nanda.
Embora pouco pense em morte e em morrer, a idéia de sofrer e me arrastar até a morte não me agrada.

Lúcia Leite disse...

"Na natureza nada se perde tudo se transforma". Não é diferente com nós seres humanos. A "morte" é um fenômeno que causa diferentes reações, falo da morte fenomenológica, a do corpo físico, que é o resultado da morte ontológica, onde se dá o desgaste natural do corpo, tendo como consequência a morte do corpo físico, que nada mais é que uma roupagem que nos cobre em cada existência vivida, porque o ser eterno, o espírito, este não morre, mas se transforma e evolui, através de suas várias experiências em diferentes roupagens terrenas. E como diz o texto: "desenvolver-se significa mover-se a cada momento mais profundamente no princípio da vida; significa afastar-se da morte - não ir na direção da morte. Quanto mais profundo você vai dentro da vida, mais entende a imortalidade dentro de você". Porque a vida vem da morte, que é um constante renovar-se e crescer em sabedoria. Apenas como diz, sabiamente, o texto, "um trocar de roupas, ou de casas, ou ainda de formas, pois nada morre, nada pode morrer", porque a vida é eterna e se pereniza no tempo e no espaço. Apenas voltamos em outros corpos, com outras formas e para novas moradas, tendo como objetivo continuar nossa caminhada evolutiva, aprendendo com novas experiências e nos aprimorando em amor e sabedoria. Ainda analisando o texto , em relação ao exemplo dado da árvore, que enquanto ela cresce, suas raízes crescem para baixo, tornam-se mais profundas, fazendo uma analogia com o ser humano, o processo é o mesmo, para crescermos temos que buscar nossas raízes mais profundas, encontrar nossa essência divina e eterna e desenvolvermos nosso potencial, livres dos processos de alienação que nos são impostos por doutrinas e religiões as mais diversas. Livres para sermos nós mesmos, quais pequenas sementes que para brotar, necessitam passar por um estado de morte aparente, para daí dá frutos, renovando-se e renovando a vida, numa constante troca. Para renovarmo-nos, necessariamente não temos que passar pela dor, podemos fazer isto pelo amor. Pois Deus não quer o sofrimento de nenhum dos seus filhos, apenas a felicidade plena. Sofrer é opção nossa e não de Deus, enquanto Essência Divina, isto foram conceitos criados para justificar este deus antropomórfico e vingativo criado a imagem e semelhança dos homens.

Maria L. Bózoli disse...

"Apenas um trocar de roupas ou trocar de casas, trocar de formas - nada morre, nada pode morrer"


Maravilhoso seu texto...Parabéns!