domingo, 7 de fevereiro de 2010

RELIGIÃO IMPEDE RELIGIOSIDADE

A religião o impede de ser religioso. Ela o envia para os mosteiros, para os templos, para as igrejas. Ela ensina você a rezar para um deus hipotético com o qual você nunca encontrou, com o qual ninguém jamais encontrou.

O verdadeiro templo está por toda a sua volta, sob as estrelas, sob a verde folhagem das árvores, ao lado do oceano. O verdadeiro templo está por toda a volta e o verdadeiro deus nada mais é que o fenômeno vivo e consciente dentro de você.

Onde houver vida, onde houver consciência, ali está deus. E quando você chegar à experiência máxima de consciência, você se torna um deus. É direito natural de todo mundo tornar-se um deus, não adorar Deus, mas tornar-se um deus.

­­__________________

8 comentários:

walter disse...

Amigo vc apresenta esta mensagem num momento bem apropriado. Parabéns e obrigado pela luz que aqui encontra guarida.

Abraço fraterno
Walter

Maria José disse...

Este espaço é sempre maravilhoso. Estar aqui é sempre um enorme prazer. Beijos e um ótimo final de semana.

Solange Maia disse...

interessante....

também acho que o conceito é um tanto distorcido...

beijo

Paula disse...

Oi, Carlos! Estou chegando hoje à sua casa e adorei...Estou começando a aprender sobre Osho e encontrei aqui muito material para estudo e reflexão. Voltarei outras vezes, com certeza!
Um abraço!

LUmeNA disse...

Tenho uma surpresa para você.

Passa no lumynart.blogspot.com, e coloca no seu espaço.

Abraços,
LUmeNA

O homem e a mente disse...

E não é que ando a postar e a tentar despertar as pessoas precisamente para este facto, num dos meus post digo exactamente que o homem não precisa de religião, se estiver em contacto com o seu Eu superior... adorei.

Carmen Regina Dias disse...

Caiu do céu!Este céu que grita
dentro e fora de mim, como
pássaros em bando,
Estou aqui!

muito grata!

Silvânia disse...

Quando me sensibilizo e compartilho a vida com o outro...
No momento em que consigo arrancar um sorriso ou até mesmo uma lágrima de emoção...
Quando o amor transborda ...
Vivo a religião.

Abraço grande!
Silvânia